Para operar uma frota de maneira eficaz, são exigidos experiência dos gestores e boas direções estratégicas da alta administração da empresa. Estabelecer alguns indicadores de desempenho dos caminhões e dos motoristas e monitorar os ativos da companhia permite que os gestores tomem decisões corretas com o passar do tempo, visando um ganho de performance e lucros da empresa.

Uma das maneiras mais simples de aumentar a receita de uma empresa é diminuindo os gastos. Desta forma, a redução de custos da frota permite um aumento de lucro. Separamos neste post 6 providências essenciais com este intuito, confira a seguir:

Diminuir o tamanho da frota

Obviamente quanto menor for a quantidade de caminhões, menores serão os gastos — e, com isso, maiores os lucros. O gestor da frota deve analisar a quantidade de veículos de forma cautelosa. Caso perceba que existam veículos ociosos, deve reduzir o número de caminhões.

É importante fazer um levantamento dos veículos necessários para as entregas e transportes, fazendo com que a quantidade de caminhões seja a necessária e não deixe veículos parados na garagem para aumentar a quantidade de despesas.

Caso for optar pela redução do número de caminhões, certifique-se de que isso não afetará de forma nenhuma as operações da empresa. Não adianta reduzir o número de caminhões e perder clientes ou deixar de conseguir novos trabalhos.

Evitar o consumo excessivo de combustível

Os gastos com combustíveis estão entre os maiores de uma empresa. Com a alta dos preços no país, qualquer redução de consumo produz uma diferença significativa no caixa no fim do mês.

Práticas como a aquisição de caminhões mais modernos e eficientes, veículos mais leves e redução da carga transportada produzem uma diminuição de consumo de diesel pela frota.

Outra forma de redução de custos é a adaptação dos veículos para a utilização do gás natural veicular (GNV) como combustível. O GNV é mais barato que o diesel, fazendo com que a empresa consiga diminuir os gastos. A princípio é necessário um investimento para a adaptação dos caminhões, mas esse valor é pago com a redução de gastos que o uso desse combustível fornece.

A utilização de gás natural reduz um pouco a potência do caminhão. Sendo assim, é aconselhado estudar as aplicações e o tipo de carga transportada. Outro detalhe importante são as rotas onde os veículos serão utilizados, visto que não são todos os postos que possuem GNV.

Realizar a manutenção preventiva

Esse tipo de manutenção é um pré-requisito para assegurar uma boa redução de custos da frota. A manutenção preventiva é programada — portanto, não é necessário interferir nas operações. Quando os veículos estiverem fora de uso, são feitas as inspeções e as ações de manutenção.

Para assegurar a condição dos veículos, é necessário que os gestores controlem as informações dos veículos, como:

  • A data da última manutenção;

  • A quilometragem do caminhão;

  • Especificidades a respeito do veículo (isso pode ser colhido com os motoristas do carro);

  • Entre outros detalhes.

A manutenção preventiva reduz significativamente a quantidade de quebras e, com isso, é possível diminuir as paradas inesperadas e os prejuízos que elas trazem. Com o envelhecimento da frota é indicado reduzir os intervalos entre as manutenções, podendo assegurar a integridade das máquinas.

Um veículo mais velho não pode ser inspecionado como um mais novo, pois a probabilidade de quebras é muito maior, necessitando de maior atenção.

É importante frisar que as técnicas preventivas não garantem o não aparecimento de quebras. As falhas podem ocorrer e a manutenção corretiva sempre existirá. Mas as quebras inesperadas serão significativamente reduzidas com a utilização da manutenção preventiva.

Investir em treinamento de condutores

Muitos gestores enxergam treinamentos como gastos adicionais, mas eles são, na verdade, investimentos. Condutores bem instruídos conhecem melhor os destinos, as estradas e os melhores lugares para parada.

Um motorista que realiza um bom planejamento da rota pode reduzir a distância percorrida, diminuindo os gastos com combustíveis e aumentando a velocidade de entrega.

Fornecer cursos aos condutores fará com que eles conheçam melhor as normas de trânsito e saibam se portar de forma adequada nas estradas. Palestras com esse intuito diminuirão a possibilidade de multas e, consequentemente, de gastos adicionais para a empresa.

Por último, um caminhoneiro bem instruído conhece melhor o veículo. Um profissional desse tipo é capaz de certificar se as manutenções estão em dia e também tem mais chances de manter o caminhão em bom estado de conservação. Com os cuidados do condutor é possível conseguir menor desgaste do caminhão — logo, menores gastos com manutenção.

Reduzir o custo do ciclo de vida

Muitos gestores de frota acreditam que o melhor a se fazer é utilizar o caminhão pelo maior tempo possível. Porém, isso não é uma atitude correta. Manter os veículos operando por muito tempo faz com que eles ultrapassem o período econômico de vida. Isso resulta em:

  • Maiores gastos com manutenção;

  • Aumento do consumo de combustível devido à degradação normal dos motores;

  • Redução do tempo de disponibilidade das máquinas.

O ciclo de vida engloba a depreciação do caminhão, os gastos, utilização e as manutenções. Ele abrange os gastos fixos com o caminhão e também os variáveis.

Para conseguir uma redução nesse custo, é necessário que os gestores conheçam a frota. Somente dessa maneira é possível ter discernimento do tempo de vida econômico da frota e não utilizar os veículos além do recomendável.

Considerar a renovação da frota

É importante uma constante renovação da frota, sempre levando em consideração o envelhecimento dos veículos. A renovação da frota, quando feita no momento certo, é um investimento, e não um gasto. Isso porque, em uma frota nova, os custos da manutenção são menores, assim como tempo de paradas para inspeções e trocas de peças.

Vale lembrar que quanto mais novos os veículos, mais eficientes eles serão. Um veículo mais moderno pode transportar maiores cargas e possuir motores de melhor desempenho e menor consumo de combustível.

Agora você já sabe quais são as melhores táticas para redução de custos da frota. Você gostou das nossas dicas? Conhece outras formas de amenizar os gastos? Então deixe um comentário e compartilhe suas ideias com a gente!

 

Deixe um comentário