Como_calcular_o_custo_do_quilômetro_rodado_do_meu_caminhão.jpg.jpeg

Profissionais que gerenciam transporte de mercadorias devem ficar atentos aos custos que seu caminhão gera. Para calcular com equilíbrio, o correto é tomar como referência cada quilômetro rodado. Esse controle evita desperdícios e ajuda a fazer projeções financeiras, principalmente se o caminhão costuma fazer viagens muito longas e frequentes.

Para isso, é conveniente definir custos fixos e variáveis. Veja como calcular o custo do quilômetro rodado e gerenciar melhor suas finanças!

Como calcular custos fixos

Eles não variam, como:

  • Salário do motorista;

  • Seguros;

  • IPVA;

  • Seguro Obrigatório (DPVAT);

  • Licenciamento;

  • Depreciação do veiculo;

  • Sistema de rastreamento.

Para calcular como os custos fixos refletem na quilometragem rodada, recomenda-se fazer o rateio mensal e dividir pela quantidade rodada no mês.

Para IPVA, DPVAT e licenciamento, cujo pagamento é anual, deve-se dividir o valor de cada um por 12, obtendo um valor referente para cada mês do ano. Depois, é só dividir esse valor pela quilometragem que o caminhão percorreu no mês.

Considere, para exemplificar, que o valor mensal do IPVA de um veículo seja R$ 200,00 e que esse veículo rodou 5.000 km em determinado mês. Logo: 200 / 5.000 = R$ 0,04. Caso no mês seguinte, o veículo rode 10.000 km, o custo será diferente, mas o valor do IPVA permanece.

Quanto menos o caminhão roda, maiores os custos fixos.

Como calcular custos variáveis

Eles mudam conforme a distância percorrida:

  • Combustível;

  • Manutenção;

  • Pneus;

  • Lubrificantes.

Quanto mais o caminhão faz entregas, os custos variáveis aumentam.

Para o cálculo, considere o tempo médio para reabastecimento do veículo, troca de pneus e manutenção.

Considere que a troca de pneus de um caminhão acontece a cada 15 meses e imagine um valor relativo a essa troca: por exemplo, 300. Divide-se o valor pela quantidade de meses: 300 / 15 = 20. R$ 20 é o valor mensal da troca de pneus.

Depois, é só aplicar o método de dividir o valor mensal pela quilometragem rodada. Se o caminhão rodou 10.000 km no mês, então: 20 / 10.000 = 0,002.

Para o combustível, existe a estimativa. Por exemplo, um caminhão truck faz em média 2,5 km a cada litro de diesel. Considere que o preço do diesel é de R$ 3,00 o litro. Em um mês, o caminhão rodou 12.000 km. O custo de combustível foi, portanto, de R$ 14.400,00 (12.000/2.500 x 3).

Quais as vantagens do cálculo

Determinar custos por quilômetro rodado permite uma análise mais detalhada, que favorece a identificação dos pontos falhos e a aplicação de medidas corretivas. Cada variável é identificada e comparada e todos os valores são convertidos em dinheiro.

Evitando e eliminando gastos inúteis, reduzem-se os custos. A avaliação também permite elaborar planejamento estratégico para otimizar as rotas dos veículos.

Para ajudar, utilize um sistema automatizado que favoreça a segurança e a precisão dos dados.

Lembre-se de que esse tipo de cálculo envolve problemas de depreciação (consertos e trocas) e questões administrativo-tributárias (salários e impostos).

Sabia que, se o motorista conseguir fazer 2,65 km com 1 litro de diesel (ao invés de 2,5 km), o custo mensal com combustível pode diminuir em até R$ 400,00? Trata-se de encontrar estratégias de dirigir melhor, com equipamentos que ajudem a economizar combustível. Há muitas formas de economizar combustível: alinhamento de pneus, velocidades normais, balanceamento etc.

Como evitar todos esses custos

Uma forma de evitar esses custos é optar pela terceirização dos serviços de transporte, já que custos fixos e variáveis ficarão a cargo da empresa terceirizada. Isso pode representar muita economia para diferentes empresas, além de melhorar o serviço de entrega.

Você já faz cálculo de custos por quilômetro rodado em sua empresa? Gostou das nossas dicas? Compartilhe o post em suas redes sociais.

Deixe um comentário