Gestores de frota devem utilizar diversas métricas para ajudar a melhorar o desempenho dos veículos e a eficiência dos serviços prestados. Algumas medidas como serviço ao cliente, custo de cada caminhão e taxas de acidentes são métricas presentes em qualquer organização. Elas medem o desempenho, ajudam a traçar metas, objetivos e a estratégia da empresa. Separamos 4 métricas que visam otimizar o desempenho da frota de caminhões. Confira!

1. Satisfação do cliente

Em qualquer negócio o grande objetivo é agradar ao cliente. Não somente o motorista, mas todos os funcionários da empresa precisam trabalhar eficientemente de forma a satisfazer o cliente. O atendimento ao cliente é fundamental.

Diminuir o tempo de espera, evitar atrasos nas entregas, respostas rápidas via telefone, e-mails de confirmação e possibilitar rastreamento da carga são pontos fundamentais para agradar cada consumidor.

A satisfação ao cliente é essencial para a sua fidelização e também crucial para eventuais indicações do serviço prestado.

2. Custo por veículo

Dentro do custo por veículo temos que considerar diversas variáveis como:

  • Otimização de rotas;

  • Custo de manutenção;

  • Eficiência energética;

  • Prevenção de acidentes.

Com utilização de rotas menores e mais rápidas, é possível gastar menos e conseguir aperfeiçoar o serviço. Quanto maior for o cuidado com os veículos, menor serão os custos de manutenção e melhor o desempenho dos caminhões. Alcançando gastos menores com os caminhões, maiores serão a eficiência e os lucros da empresa.

Medir o custo de combustível é uma análise interessante para comparar caminhões quando você possui uma frota heterogênea, podendo concluir quais deles são mais eficientes. Comparando o custo por quilômetro de cada um, os gestores podem escolher melhor qual veículo comprar no momento da renovação da frota.

3. Depreciação

A depreciação é o maior custo fixo em uma frota de caminhões. Os veículos, com o passar do tempo, se desvalorizam. Portanto, é necessário acompanhar essa depreciação para tomar atitudes e evitar prejuízos, comparando com os custos de manutenção e operação. Essa métrica é fundamental para mostrar quando é o momento ideal para a venda do veículo e para a aquisição de um novo.

4. Ciclo de vida

É a métrica mais importante para os custos e engloba:

  1. A depreciação;

  2. Os gastos com o veículo;

  3. Os motoristas;

  4. A manutenção.

O ciclo de vida de um caminhão é fundamental para saber quais são os momentos em que as paradas e as manutenções tornam inviável a utilização do veículo.

Em outras palavras, o ciclo de vida dos veículos nada mais é que a gestão da frota, e os gestores precisam planejar as atividades, programar manutenções e saber também o momento certo de renovar a frota.

Uma gestão correta da frota é fundamental para maximizar a produtividade e minimizar as despesas, garantindo também maior segurança para os seus funcionários. Deixar de manter cada veículo em condições ideias pode gerar custos desnecessários, impactando negativamente a empresa.

Por meio do monitoramento das métricas, os gestores podem identificar áreas que devem ser aprimoradas, avaliar pontos fortes e fracos do funil de serviço ao cliente e acompanhar a conformidade com as diretrizes de segurança.

Você conhece outras métricas para frotas? Então deixe o seu comentário e compartilhe com os nossos outros leitores!

 

Deixe um comentário